conteúdo não indicado para menores de 18 anos

sexta-feira, 30 de dezembro de 2022

Da mesa de operações para as mesas de alimentações.


Minha história de grande amor por comidas e bebidas e suas implicações culturais começa em novembro de 1996, devido a um estado de profundo esgotamento emocional, mental e físico causado pelo estresse excessivo e prolongado, conhecido hoje como Síndrome de Burnout.


No final de 1996 eu estava quase alcançando meu grande objetivo de carreira, ser operador de mesa para um grande banco internacional - tinha grande experiência com operações de câmbio, desde meu estágio em abril de 1989 já havia passado pelos departamentos de exportação, importação, contabilidade centralizada e a essa altura trabalhava boletando as operações do escritório brasileiro do Chemical Bank no Brasil (Banco NorChem, antiga associação do Banco Nororeste com a Klabin), o terceiro maior banco dos Estados Unidos na época, com aproximadamente US$182,9 bilhões em ativos e mais de 39.000 funcionários em todo o mundo.

Como sou formado em administração de empresas e pós-graduado em negócios internacionais, amo e estudo idiomas e queria conhecer os países do mundo, pensei que o mercado financeiro seria minha porta de entrada, quando na verdade quase me levou a morte prematura.

O burnout me causou alguns efeitos psicossomáticos importantes, como perda de memória seletiva, pressão alta e vitiligo, más os impactos mentais foram os mais importantes, pois me porporcionou todo o impulso necessário para redirecinar minha vida e refazer meus objetivos. 


Aproveitei a demissão do banco para mudar minha vida, resolvi, através do meu cunhado na época, trazer da Califórnia aquecedores para ambietes externos, os Patio Heaters da DCS, e outros equipamentos profissionais de cozinha.

No pouco tempo que trabalhei nessa empreitada, conheci vários bares e restaurantes, bem como seus chefs, entendi o quanto as relações entre comida e bebida funcionam como uma forma física de assimilação cultural e me trouxe uma nova dimensão de como crescer no meu propósito de conectar e integrar culturas.

Percebo agora que foi a decisão perfeita, parei de visitar escritórios para realmente ter uma imersão completa na cultura dos povos no mundo.

Não demorei munto a me juntar como sócio ao melhor vendedor que já conheci, Mauricio Bozzi para criar a Bozzi & Pagano, empresa especializada na introdução de novos produtos no Brasil. 

Luiz Pagano e Mauricio Bozzi da Bozzi & Pagano em evento com representante da cultura russa.

A proposta da Bozzi & Pagano era usar minha experiência com processos administrativos e o talento de vendas da Mauricio para introduzir produtos com algum grau de dificuldade no mercado brasileiro, e nossos clientes foram:

DCS do Brasil (1997 ~ 2007) - Introdução de aquecedores para áreas externas fabricados pela DCS americana e linha de fogões profissionais, bem como a abertura de duas lojas proprietárias, uma na Gabriel Monteiro da Silva e outra no Shopping D&D.

Luiz Pagano e Luciano Boseggia, chef do Fasano na época, no evento Boa Mesa Rio de Janeiro 1997 - linha comercial de equipamentos profissionais de cozinha da DCS (Dynamic Cooking Systems) 

A Dynamic Cooking Systems, mais conhecida como DCS foi fundada por Surjit Kalsi, Roberto Bernal e Randy Rummelno ano de 1988 em Los Alamitos - CA, após serem demitidos da Vulkan.

Case de vendas - Chegou a vender mais no Brasil do que no estado da Califórnia, surpreendendo até mesmo as expectativas do dono da empresa, que achou que não fosse vender aquecedores em um pais tropical. Fazendo uso desses aquecedores, restaurantes e bares com áreas abertas passaram a lucrar mais no inverno.


Flash Power (abril de 1997 ~ 1999)- Criação e execução de um time especial de vendas, equipe especializada com excelente resultado 2 anos antes da regulamentação do produto no Ministério da Saúde. 

Chegavamos a ter resultados mensais com mais de 40.000 caixas vendidas ao mês, por meio de liminares, antes mesmo de ter a regularização do mercado de bebidas energéticas no país.

A Flash Power iniciou suas operações por meio da Lizu Trading, no ano de 1994 na Áustria, com base na bebida revigorante tailandesa chamada Lipovitan-D (Osotspa of Thailand, under licence of TAISHO PHARMACEUTICAL - TOKYO), e foi lançado no Brasil em 1997 trazida pelo visionário empreendedor austríaco Udo Holler.

A Flash Power, abriu as portas para o segmento de bebdias energéticas, tal como a Red Bull, empresa na qual eu tive o priviliégio de ser o primeiro Gerente On Premise do Brasil

Luiz Pagano foi o primeiro gerente On Premise da Red Bull no Brasil, ainda importado pela Madasa, que tambem introduzia o pioneiro RTD Sub Zero, bebida alcoólica de 5,5%ABV , percursora da Smirnoff Ice e de todas as outras bebidas da categoria 'Ice', produzida pela cerveja australiana Foster 

Grupo ZAO Veda - ЗАО «Веда» (Novembro de 2005 ~ Dezembro de 2007)- Mais uma vez a Bozzi & Pagano antecipa tendências e introduz vodkas de São Petersburgo no mercado brasileiro. A vodka Russkiy Razmer (Русский Размер) foi a mais vendida de St. Petesburgo, até a morte de Kiril Ragozin, dono da empresa no ano de 2005.


...saber que em 2005 não existia vodkas russas no mercado brasileiro (a Stoly que chegava aqui era produzida na Lituania) - mais do que colocar um novo produto no mercado é trazer uma tradição com mais de 600 anos e disseminar a cultura de um povo.

Chegar antes do momento certo é um risco para o inovador
Sucessos e fracassos são intercalados no caminho 

Um dos casos mais emblemáticos que vivi no que diz respeito a erros inovação foi com a marca Sub Zero, uma das primeiras bebidas alcoólicas RTD “ready-to-drink” da Austrália e do mundo.


Com graduação alcoólica de 5.5 ABV, era uma cerveja crystal, sem lúpulo, com extrato de lima-limão ( Citrus/Lime) fabricada pela Australiana Foster’s e representada no Brasil pela Madasa, empresa na qual Luiz Pagano foi gerente do segmento de On Premise, como dito anteriormente, no ano de 1999, nesse mesmo ano a Smirnoff lançava como concorrente a Smirnoff Mule, com vodka, ginger ale com sabor lima/limão, que acabou não chegando fortemente ao Brasil - ambas foram flops...

Devo dizer que eramos apaixonados pela maraca e pelo logo da Sub Zero.

Tinha tudo para dar certo, tivemos festas de lançamento incríveis em Campos do Jordão, a marca era forte, bem, talvez o sabor fosse um pouco enjoativo.

Fato é que o sucesso da categoria RTD só chegou no ano de 2004, quase cinco anos depois com o multi milionário lançamento global da Smirnoff Ice, bem como com as devidas correções de sabor,  publico alvo e preço da categoria.

Essas são algumas experiências que tenho orgulho de compartilhar, sei que tais exemplos podem ser tudo que o leitor precisa para dar um novo impulso à sua carreira.

Em suma, a tarefa mais assustadora em nossa vida profissional é a decisão de mudar de direção, deixar o emprego que está prejudicando sua vida e buscar a melhor opção disponível. Eu entendo agora que mesmo que você ache difícil fazer isso, a natureza sempre encontrará uma maneira de transformar seus desejos internos em tudo o que você deseja, tudo o que você precisa fazer é perceber essa oportunidade e partir para a mudança.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cauim - Luiz Pagano fala sobre a bebida na revista polonesa Aqua Vitae

  Em abril de 2020, durtante a pandemia, dei uma entrevista à revista polonesa Aqua Vitae, especializada em bebidas alcoólicas, sobre o Caui...